Browsing Category

Textos

bla bla bla, Textos

Obrigada por tudo, 2016!

12519179_1509572266012341_1804847342_n

Seria muito mais fácil fazer um post dizendo o quanto 2016 foi um ano difícil pra todos nós, seja profissionalmente, pessoalmente, financeiramente ou tudo junto e misturado. Mas eu resolvi fazer diferente, porque 2016 me ensinou um bocado de coisas e, no final das contas, é isso que faz a vida valer a pena.
Que graça teria se tudo fosse fácil? Se não existissem os momentos difíceis pra gente aprender a valorizar ainda mais os dias felizes? Meu ano não está terminando como planejado, meu noivo acabou de sofrer um acidente de moto e quebrou a clavícula, a recuperação não é fácil, mas confesso pra vocês que tem sido uma grande fase de aprendizados, de companheirismo, de amor e o mais importante: de gratidão pela vida.

2016 aumentou a minha diante das dificuldades, me mostrou que sempre existe uma luz, mesmo quando a gente acredita que não. E acredite, ter fé é uma das coisas mais importantes da vida. E isso não tem nada a ver com religião.
2016 me ensinou a valorizar ainda mais as verdadeiras amizades, aquelas que estão ao seu lado para realmente o que der e vier. Aquele tipo de amizade que você nem sabe como agradecer.
2016 me trouxe coragem, desde as pequenas coisas bobas do dia-a-dia, até para encarar desafios que a ansiedade muitas vezes queria me frear.
E falando em ansiedade, 2016 foi uma daquelas provas da faculdade que a gente torce pra conseguir tirar pelo menos 5 e no final se surpreende com seu desempenho e vocês não fazem ideia do quanto isso me deixa feliz.
Feliz e orgulhosa, porque 2016 me provou que eu posso sim aprender a lidar com meus medos e me abrir pro novo. Que procurar ajuda não é vergonha nenhuma e que admitir pra si mesmo um problema é o primeiro passo para encontrar a solução.

Menos desespero. Mais paciência. Menos rancor. Mais empatia.

2016 não foi o melhor ano da minha vida, mas também não considero o pior. Aprendi tanto, que seria injusto dar para ele esse fardo. Afinal, nós ainda continuamos sendo responsáveis por aquilo que colhemos. Já parou pra pensar no que foi que você plantou no passado? Se foi só o bem, não se preocupe, no meio de tantas pedras no caminho, você também irá encontrar inúmeras flores coloridas para colher.

E é justamente isso que eu desejo pra vocês nesse novo ano: um jardim imenso e colorido. Acredite: dias, meses e anos melhores virão!

Agora, antes de me despedir, quero que vocês também pensem em tudo que esse ano ensinou. Afinal, foram 365 dias e é impossível que em pelo menos um deles você não tenha sido feliz.

Reclamar menos. Agradecer mais.

FELIZ ANO NOVO!

Um grande beijo,
Mari

Gostou? Compartilhe:

    Desabafos, Textos

    Até onde as minas se unem de verdade?

    friendship-girls-love-perfect-pretty-silhouette-favim-com-47757

    A gente nunca ouviu tanto falar que as “as minas tem que se unir”, que “as manas juntas podem muito mais”, que “juntas somos muito melhores” e eu sinceramente acredito nisso e queria de verdade poder falar que isso acontece na real, mas não é o que eu vejo ao meu redor.

    O que eu vejo são pessoas querendo ser melhores do que eu, do que você. São pessoas querendo competir por algo que muitas vezes nem existe. Por posições, por status, por moda, por popularidade. A troco de que?

    A diferença entre nós? A forma como encaramos tudo isso: Ignorar ou fazer parte do jogo?

    Ignorar exige sabedoria e, por muitas vezes, sem nem perceber, nos vemos mergulhadas em um jogo que nem sabemos quando e porque começou. Uma competição vazia e que no final não tem nenhum vencedor.

    As vezes o que as pessoas mais querem é te desestabilizar e te fazer desistir de algo que você vem construindo há tanto tempo. Cabe a você decidir: vai entrar no jogo ou mirar no seu objetivo?

    Eu, mesmo caindo no meio do caminho, jamais vou permitir que alguém tire meus sonhos e metas. E a minha sorte é saber que quando isso tudo acontece, as minas de verdade, aquelas que não querem competir, aparecem para me envolver em um abraço cheio de palavras, carinho e amizade. São elas que me fazem continuar insistindo e acreditando que juntas podemos sim ser infinitamente maiores e melhores. Cabe apenas a mim aceitar e fugir de pessoas que não pensam dessa mesma forma e que vêem qualquer ato como ameaça.

    Se eu pudesse te dar um simples conselho, ele seria: pare de criar competições, não importa o motivo delas. E se você chegou a se questionar se está fazendo isso, é porque já sabe a resposta.

    Aqui só tem empatia! ♥

    Gostou? Compartilhe:

      #temnovale, Eventos, Textos

      Creators do Vale do Paraíba e Minha Opinião

      creators

      Tenho que começar esse post contando que sábado passado, 13/08, o Armindo (Blog do Armindo) em parceria com a Fábrica (agência de Youtubers do Vale do Paraíba) realizou o Creators do Vale, um evento maravilhoso que contou com vários painéis bem interessantes para criadores de conteúdo da região.

      Aliás, eu tinha uma visão completamente diferente do Armindo antes do evento e graças a Deus os pré-conceitos estão aí para serem quebrados e que ótimo quando isso acontece!

      Durante o evento foi muito discutido sobre o problema sem fim entre Creators X Empresas da região que não tem noção da importância que nós (criadores) temos. E realmente, esse é um problema no interior, mas, é um ponto que está melhorando e cada vez mais percebo algumas empresas mais modernas dando um pouco mais de atenção para blogueiros e Youtubers. Elas ainda podem não saber direito como fazer isso, mas estão aprendendo.

      Agora, um problema que ao invés de diminuir está aumentando é a rixa ridícula Creator X Creator.

      SIM.

      Faz +/- 10 anos que entrei no mundo dos blogs e mais de 6 anos e meio que tenho o TPM Moderna junto com a Mari. É tempo pra caramba!

      Em todos esses anos a coisa que mais me deixa desesperada e sem acreditar é o surgimento cada vez maior de intrigas/inveja/cópia/briga entre os que deveriam se ajudar.

      Tem briga de quem quer mandar.

      Tem briga de quem ganha mais jabá.

      Tem briga de quem vai em mais eventos.

      Tem briga de quem tem mais números.

      Tem briga de quem tem mais parceiros.

      Tem briga de quem tem mais amigos.

      Só não tem briga por conteúdo porque por incrível que pareça, tem gente que finge que é creator mas não cria quase nada.

      Deixa eu explicar uma coisa para os amiguinhos, aliás, duas:

      1. O outro blogueiro não é seu inimigo, ele é seu parceiro. Vocês não tem noção do tanto de troca de conhecimento pode acontecer em 5 minutos de conversa com outro blogueiro. Independentemente dos números dele ou do tempo que ele tem nesse meio.
      2. Se você está nesse meio pra ganhar convite pra evento e jabá faz favor de pegar o seu banquinho e sair de fininho porque CARA, VOCÊ TÁ MUITO ERRADO!

      E, com esse tempo de experiência acho que tenho um pouquinho de direito de dar algumas dicas:

      1- Não saia por aí pedindo tudo para todo mundo, muito menos de qualquer jeito. Você tem um Mídia Kit? Um email profissional? Tem pesquisa de público? Tem por escrito o seu projeto?

      2- Não pegue a mania de ficar entrando em contato com toda empresa que o outro blogueiro conseguiu parceria. Isso te queima, queima o outro blogueiro e faz a empresa ficar com ainda mais nojo dos creators.

      3- Não faça jabá (gratuito ou pago) de coisas e serviços que não se encaixam com a sua realidade e seus princípios. Exemplo: eu acho errado o comércio de animais e todo mundo que acompanha o blog sabe disso. Esses dias vieram me oferecer uma boa porcentagem para divulgar um canil. Eu aceitei? CLARO QUE NÃO. Eu precisava desse dinheiro? CLARO QUE SIM! Mas isso ia me queimar e queimar a empresa porque todo mundo ia sair xingando o canil ao invés de comprar cachorro. Princípios galera, princípios.

      4- Vai fazer uma parceria profissional com outros blogueiros? Então não misture o pessoal com o profissional. NUNCA. JAMAIS. Existem pessoas que são muito gente boa mas que não tem nenhum engajamento para se tornar um parceiro profissional. Isso vale pra vida e não somente para o mundo dos blogs.

      5- Não deixem que os outros influenciem a sua opinião sobre tal blogueiro. Sim gente, claro que tem um monte de blogueiro que eu não gosto, mas eu não gosto PORQUE EU NÃO GOSTO e não porque a amiguinha ficou falando merda dele pra mim. E infelizmente isso acontece demais entre blogs. Eu, inclusive, sou uma das odiadas, beijos.

      6- A não ser que tenha te dado dinheiro por isso: VOCÊ NÃO É OBRIGADO A POSTAR NADA SOBRE O EVENTO QUE TAL MARCA TE CHAMOU! Gente, sério, não! É gostoso ir em evento? É! É legal as vezes postar sobre, postar vlog, enfim, pra mostrar para as leitoras? É! Só que nunca, jamais nessa vida, você deve achar que a marca está fazendo um favor de te chamar para o coquetel, VOCÊ QUE ESTÁ FAZENDO UM FAVOR INDO! Brinde não paga financiamento, aluguel, conta de luz… Você só é obrigado a postar alguma coisa se a marca te pagou por isso. Mas isso não quer dizer que você não pode postar nada sobre o evento. Apenas não tem obrigação.

      E acho que por agora é isso.

      Termino esse post desejando MUITO que mais eventos no estilo do Creators do Vale aconteçam na região.

      E ah, se você é blogueiro ou youtuber do Vale do Paraíba e quer trocar uma ideia sobre esse mundo é só entrar em contato que a gente marca. É incrível o quanto de ideias podem sair disso ♥

       

       

       

       

      Gostou? Compartilhe:

        Casamento, Textos

        Aconteceu comigo: Filmagem Péssima do Meu Casamento

        casa

        Oi meninas!

        Como a maioria de vocês deve saber, me casei dia 03/10/15 e, até então, tudo estava nos conformes. Inclusive, tenho vários vídeos de casamento pra gravar pra vocês, só tenham paciência por conta das extrações dos sisos <3

        Resolvi hoje compartilhar com vocês uma postagem minha no facebook pessoal para alertar as noivinhas de plantão.

        Lembrando que eu não fui pelo preço, não escolhi o mais barato. Eu tinha um valor X pra gastar com filmagem e procurei os profissionais que ofereciam o serviço dentro desse valor.

        Não escolhi sem ver, aliás, a Mari me ajudou a escolher, vimos vááários vídeos de vááários fornecedores. Ou seja, foi um problema que aconteceu só comigo? Pode até ser, mas quando se trata de casamento não pode haver um erro gritante, desse tamanho, com ninguém.

        Vamos lá:

        (NOIVAS, CUIDADO NA ESCOLHA DOS FORNECEDORES)
        Como toda noiva eu gostaria muito de chamar todos os queridos convidados do nosso casamento para vir em casa assistir ao DVD com a filmagem de um momento único nas nossas vidas.
        Mas infelizmente isso não será possível porque a filmagem ficou lamentável.
        A imagem tremida, desfocada, cortada, sem qualidade. O som da vontade de chorar. Tanto na cerimônia como na festa.
        Pensei que tivesse escolhido muito bem cada profissional que ia estar ao nosso lado mas infelizmente errei. Somente em um quesito. Mas errei.
        Já senti arrependimento, tristeza, vergonha, raiva, constrangimento, mas agora só resta aprendizado de que numa próxima vez (aniversário de filho, bodas…) eu saberei prestar mais atenção e não errarei novamente.
        O que me alivia é que os outros profissionais fizeram um trabalho tão incrível que vale a pena agradecer de novo:
        João Basto’s com o Buffet maravilhoso! Nem sei o que foi melhor: a comida ou a sua equipe. Impecáveis.
        Agnaldo Daniel Santos e sua esposa que fizeram um trabalho incrível na fotografia, e graças a vocês temos lembranças bonitas para mostrar aos outros.
        Robson DjRobson que animou todo mundo do começo ao fim! Um profissional super dedicado.
        Jason Marques por ter sempre nos atendido tão bem e ter encantado a todos na cerimônia com a música, uma pena a filmagem não ter mostrado esse momento tão maravilhoso.
        Sueli Decorsu pela decoração incrível da igreja e por todo cuidado em deixar tudo perfeito antes da nossa chegada.
        Obrigada a nossa família, padrinhos e amigos que fizeram o dia 03/10/15 ser tão especial. Graças a vocês tudo valeu a pena
        Ps: a filmagem tá tão ruim que chegou ao ponto de eu preferir estar aqui escrevendo isso ao invés de passar mais raiva olhando pra TV enquanto o DVD roda.

        Ainda não fiz um post aqui sobre os fornecedores mas, farei e recomendo todos os outros que contratei, menos a filmagem.

        Aliás, ocorreu um atraso gigante na entrega do DVD, o prazo no contrato era de 45 dias, entrou com quase 5 meses de casamento, veio péssimo, muito péssimo mesmo, reclamamos, semana passada veio outro, péssimo também.

        E é isso meninas, espero que isso não aconteça com ninguém!

        Beijos!

        Gostou? Compartilhe:

          Sem categoria, Textos

          Minha amiga está sendo traída, e agora?

          TODO MUNDO já passou por esse drama: descobriu que a amiga estava sendo traída e não soube o que fazer. Não é mesmo?

          Tem situações que são mais fáceis, por exemplo: anos atrás descobri que um colega meu estava sendo traído. Só que a namorada dele (olha o rolo!) estava traindo com um cara que também tinha namorada. Aí, a menina descobriu e contou tudo no facebook. Meu único trabalho foi mandar o link da publicação pra ele.

          Eu tinha provas. Eu tinha a história toda. Foi “simples”.

          Mas praticamente nunca as coisas são assim.

          Geralmente, um amigo te conta que viu o namorado da fulana em tal balada, sem ela. Não temos ibagens, não temos provas, não temos nada além do amor doido e eterno da sua amiga pelo namorado babacão.

          O que você faz nesse caso?

          Euzinha reajo de acordo com a amiga. E só a gente conhece o suficiente pra saber se vale a pena falar ou é melhor se fingir de morta.

          Exemplo: se fosse a Mari que estivesse sendo traída eu mataria o Luccas eu contaria sem dúvida, porque sei que ela iria acreditar e ia correr atrás da história.

          Mas, tem amiga que você sabe que é tão cegamente apaixonada que é mais fácil ela brigar com você e continuar com o namorado. E ainda por cima falar mal de você pra ele porque você ficou inventando coisa.

          É difícil minha gente.

          Já vi caso da namorada pegar o namorado com outra na balada, ir tirar satisfação, o cara xingar ela e ela ainda correr atrás.

          Quando a sua amiga é assim é melhor você se fingir de morta.

          Até porque, geralmente o cara sabe que a namorada dele jamais vai acreditar em amiga nenhuma e dá o bonde/balão (ou seja lá como se chama na sua região) na maior cara de pau. Vai com os amigos em comum, vai nos lugares que vai com a namorada e assim por diante.

          “Ai Dai, mas eu quero muito contar porque eu gosto muito da minha amiga!” Olha, se você quer contar a qualquer custo e correr o risco de perder a amizade dela, conte. Vai na fé.

          Ou você também tem a opção de aparecer de surpresa em uma das baladinhas que ele for sem ela e conseguir uma foto, uma filmagem, um snap, não sei gente, usa a tecnologia aí gata.

          E sei que tem muita gente que fala “eu não conto, não é da minha conta, é a vida deles”. E ok você pensar assim. Mas, como eu gostaria MUITO que me contassem se algo do tipo acontecesse eu também acho válido tentar contar pra amiga se for possível sabe?

          Manda uma indireta, tipo “Fulana, o que vocês fizeram sexta passada?” e manda um “ahn” depois que ela responder.

          Eu, no caso, se a pessoa fosse apaixonadinha mas muito minha amiga ia tentar pegar o cara no pulo, filmar, tirar foto, gravar áudio, snap, vídeo no instagram, enfim, juntar todas as provas possíveis e jogar na roda.

          Se não for tão amiga não compensa o risco. Vai que o cara é doido né? Nunca se sabe.

          E vocês meninas, já passaram por isso? O que fizeram?

          Beijos!

           

           

           

          Gostou? Compartilhe: