Browsing Category

bla bla bla

#marivaicasar, bla bla bla, Casamento, Desabafos

Meu sumiço e mais algumas coisas…

Oie… será que tem alguém por aqui? 🙂

16789660_861868750629161_8139530481294114816_n

Vocês devem ter reparado que faz muuuito tempo que não faço post por aqui e confesso que isso até me chateia, porque apesar do blog ser meu hobby, faço questão de fazer o possível para encaixar dentro da minha rotina, porque além de querer ficar sempre próxima de vocês, aqui também é minha válvula de escape. Quando estou ~blogando~ me sinto mais leve, mas faz isso só por obrigação não é legal. E é por isso que não tenho dado as caras por aqui.

Como a maioria de vocês sabem, me caso no final do próximo mês e esse início de ano tem sido uma correria imensa de casamento + trabalho + casa nova + adversidades da vida. A verdade é que nem sempre o script sai como você gostaria e quando algo sai fora da curva, a gente sente como se tivesse falhado, né?

Esses últimos meses tem sido muito intensos em todas as maneiras cabíveis. Coisas boas, coisas ruins… é disso que a vida é feita. De altos e baixos. E se engana quem pensa que só porque está vivendo um momento maravilhoso, está livre de se machucar pelo caminho.

Eu me machuquei, e muito! Perdi a minha gatinha Nina que já estava conosco há 16 anos e doeu… DOEU MUITO. Mas trouxe alívio e calma para o coração. A Nininha estava doente desde o final do ano, piorou muito em fevereiro e desde então as coisas saíram do controle pra mim. Nada disso é fácil para uma pessoa comum, mas para quem sofre de ansiedade é ainda pior. E veja bem, esse é o meu caso. Apesar de ter feito um tratamento incrível para a ansiedade nos últimos meses de 2016 (depois do casamento quero falar sobre isso com vocês), ter me visto em uma situação que nunca tinha vivido antes, como a doença e morte de um animalzinho, me fez ter crises bem complicadas. Agora estou bem, mas vê-la sofrendo e morrendo aos poucos acabava comigo.

Depois que isso passou, pude voltar a me dedicar as coisas do meu casamento e a minha casinha como esse momento merece. E agora me encontro correndo de um lado pro outro pra resolver as coisas pendentes. hahahha
Não é fácil, mas é uma delícia e todo mundo me fala que vou sentir muita falta dessa loucurinha.

Enfim… tanto tempo fora e quando apareço é com textão, né? Mas me deu vontade de compartilhar um pouco do porque ando sumida e de como andam as coisas por aqui.

Ahhh… nesse último fim de semana fiz as fotos para meu pré wedding, assim que estiver com todas as fotos venho aqui dividir mais isso com vocês, porque eu sei que vocês também adoram essas coisas (eu amoooo hahahha ♥).

Do mais, desculpem o sumiço, não desistam de mim. Eu ainda tenho muito amor e posts pra vocês!

E se você ainda não me segue no Insta, estou lá sempre postando alguma coisa ou outra. Pelo menos podemos ficar mais pertinho. @maribombonato

Agora eu vou lá assistir um pouquinho de Gilmore Gilrs, porque depois de um dia cheio de trabalho eu mereço! 🙂

Logo nos vemos novamente.

Um super beijo
Mari ♥

Gostou? Compartilhe:

    bla bla bla, Textos

    Obrigada por tudo, 2016!

    12519179_1509572266012341_1804847342_n

    Seria muito mais fácil fazer um post dizendo o quanto 2016 foi um ano difícil pra todos nós, seja profissionalmente, pessoalmente, financeiramente ou tudo junto e misturado. Mas eu resolvi fazer diferente, porque 2016 me ensinou um bocado de coisas e, no final das contas, é isso que faz a vida valer a pena.
    Que graça teria se tudo fosse fácil? Se não existissem os momentos difíceis pra gente aprender a valorizar ainda mais os dias felizes? Meu ano não está terminando como planejado, meu noivo acabou de sofrer um acidente de moto e quebrou a clavícula, a recuperação não é fácil, mas confesso pra vocês que tem sido uma grande fase de aprendizados, de companheirismo, de amor e o mais importante: de gratidão pela vida.

    2016 aumentou a minha diante das dificuldades, me mostrou que sempre existe uma luz, mesmo quando a gente acredita que não. E acredite, ter fé é uma das coisas mais importantes da vida. E isso não tem nada a ver com religião.
    2016 me ensinou a valorizar ainda mais as verdadeiras amizades, aquelas que estão ao seu lado para realmente o que der e vier. Aquele tipo de amizade que você nem sabe como agradecer.
    2016 me trouxe coragem, desde as pequenas coisas bobas do dia-a-dia, até para encarar desafios que a ansiedade muitas vezes queria me frear.
    E falando em ansiedade, 2016 foi uma daquelas provas da faculdade que a gente torce pra conseguir tirar pelo menos 5 e no final se surpreende com seu desempenho e vocês não fazem ideia do quanto isso me deixa feliz.
    Feliz e orgulhosa, porque 2016 me provou que eu posso sim aprender a lidar com meus medos e me abrir pro novo. Que procurar ajuda não é vergonha nenhuma e que admitir pra si mesmo um problema é o primeiro passo para encontrar a solução.

    Menos desespero. Mais paciência. Menos rancor. Mais empatia.

    2016 não foi o melhor ano da minha vida, mas também não considero o pior. Aprendi tanto, que seria injusto dar para ele esse fardo. Afinal, nós ainda continuamos sendo responsáveis por aquilo que colhemos. Já parou pra pensar no que foi que você plantou no passado? Se foi só o bem, não se preocupe, no meio de tantas pedras no caminho, você também irá encontrar inúmeras flores coloridas para colher.

    E é justamente isso que eu desejo pra vocês nesse novo ano: um jardim imenso e colorido. Acredite: dias, meses e anos melhores virão!

    Agora, antes de me despedir, quero que vocês também pensem em tudo que esse ano ensinou. Afinal, foram 365 dias e é impossível que em pelo menos um deles você não tenha sido feliz.

    Reclamar menos. Agradecer mais.

    FELIZ ANO NOVO!

    Um grande beijo,
    Mari

    Gostou? Compartilhe:

      Aniversário, bla bla bla

      #Dai27: FELIZ ANIVERSÁRIO, GATINHA! ♥

      Hoje é aniversário de uma das pessoas mais especiais da minha vida, alguém que vocês conhecem muito bem, mas não tanto quanto eu, que realmente tenho a sorte de ser amiga dela.

      Percebeu que agora podemos inverter as plaquinhas? hahahah ♥

      Percebeu que agora podemos inverter as plaquinhas? hahahah ♥

      Nunca é fácil começar esse tipo de post. Primeiro, porque a gente sempre acaba sendo repetitiva. Segundo, porque dói não estar presente fisicamente com você nesse dia. Enquanto escrevo esse post, você está na sua festinha tão sonhada e planejada com tanto carinho. Talvez as pessoas que estão aí não façam nem ideia do quanto você se desdobrou pra fazer com que cada detalhe saísse do jeitinho que você queria e é por isso que eu tenho certeza que ela está sendo (na verdade quando você ler já vai ter sido, né? hahaha) perfeita.

      Sabe, miga… pra esses seus 27 anos eu só quero te desejar coisas simples como: leveza e paz (dinheiro também, pq não? hahahaha). Não tenha medo de suas escolhas, não tenha medo de ouvir seu coração. A gente passa por altos e baixos momentos, mas o que fica é o aprendizado de cada um desses momentos. Nesse último ano eu sei que você aprendeu uma porção de coisas, se descobriu mais forte do que imaginava e nunca esteve tão sonhadora e por isso só me vem uma música na cabeça:

      Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
      Acreditar no sonho que se tem
      Ou que seus planos nunca vão dar certo
      Ou que você nunca vai ser alguém
      Tem gente que machuca os outros
      Tem gente que não sabe amar
      Mas eu sei que um dia a gente aprende
      Se você quiser alguém em quem confiar
      Confie em si mesmo
      Quem acredita sempre alcança!

      Você, amiga, pode tudo o que você quiser! O céu é o limite e poder te ver muito mais segura e confiante me deixa imensamente feliz. Eu sempre estarei aqui ao seu lado, seja só pra te ouvir, te aplaudir e inclusive pra te dar uns belos puxões de orelha quando preciso. Amizade é isso, não é ESTAR estar presente todos os dias, mas SER presente e isso sabemos como ninguém.

      Obrigada por ser minha bff, parceira, comadre e madrinha. Ainda temos uma vida inteira pra dividir juntas.

      Amo você!! FELIZ ANIVERSÁRIO! ♥

      Um beijo,
      Mari

      Gostou? Compartilhe:

        bla bla bla, vídeo

        {vídeo} #MariResponde: Pedido de casamento, conhecendo a Dai, ter o próprio negócio…

        Siiim!! Dessa vez gravei um vídeo respondendo as perguntinhas de vocês. Tem de tudo um pouco, espero que gostem! 🙂

        Esse tipo de vídeo é tão legal pra gente se conhecer, melhor, né? ♥

        Lembrando que os vídeos saem sempre primeiro no nosso canal, então se você ainda não for inscrito, corre se inscrever! ♥

        Beeeijos!
        Mari

        Gostou? Compartilhe:

          bla bla bla, Desabafos, Textos

          Você não precisa ser feliz todo dia

          Hoje eu acordei em um daqueles dias que a gente não fica muito bem, sabem como é? Não tem nada de errado, tá tudo bem, mas poderia estar melhor. Vocês me entendem?
          Em dias assim eu (quase) me sinto um pouco culpada por não estar bem, porque se olhar ao meu redor eu tenho todos os motivos do mundo para sorrir: uma família incrível, um namorado maravilhoso, trabalho com o que eu gosto… Mas tem dias que isso não é o suficiente. Dias em que a gente quer que nossos sonhos e planos se tornem reais o mais rápido possível. Dias que a gente não quer falar com ninguém. Dias que a gente quer simplesmente deitar na cama e assistir Netflix como se não houvesse amanhã. Parece até tpm, mas não é… é só um dia não muito legal mesmo.

          serfeliz

          E quer saber? Tá tudo bem ser assim. A gente não precisa ser feliz ~só~ porque temos o que comer, o que vestir ou onde dormir. É claro que sou absurdamente grata por tudo isso e todas as outras coisas boas que acontecem na minha vida. Deus já deve até estar cansado de me ouvir agradecer. Mas eu aprendi que tá tudo bem não acordar feliz e bem humorada como a Pugliesi, tá tudo bem você não querer pentear o cabelo e passar o dia todo de pijama, tá tudo bem você ficar na bad sem nenhum momento aparente. Tá tudo bem você se permitir.

          Se você quiser chorar, chore. Se quiser rir, ria. Só não se culpe por isso. Afinal, só a gente sabe da nossa vida e do que se passa dentro do nosso coração.

          E eu hoje? Só tô querendo ficar assim. <3

          Gostou? Compartilhe: