Desabafos, Textos

A grama do vizinho é sempre mais verde (será?)

Você já reparou como a vida de todo mundo parece melhor que a sua?

A gente sempre acha que o emprego do outro é melhor, que a família do outro é melhor, que as baladas e passeios do outro são melhores, enfim, que a vida inteirinha do coleguinha é melhor que a nossa.

E isso tem um motivo simples: as pessoas tem mania de só postar fotos e vídeos (agora com a moda do Snap) dos momentos mais felizes da vida dela. Ninguém quer admitir que tem problemas, que ganha mal, que parcelou aquelas roupas em 5x no cartão C&A, que o namorado vive dando balão, que a namorada é a maior barraqueira, que a balada estava um saco…

Ninguém quer que o outro seja mais feliz que ele. Ou melhor, ninguém quer que o outro PAREÇA mais feliz/realizado que ele.

E não, não estou dizendo que todo mundo tem que se tornar aquele colega retardado que TODO MUNDO TEM UM NA VIDA JESUS AMADO ME AJUDE! Sabe aquela pessoa que só reclama nas redes sociais o tempo inteiro? Então, não, apenas pare.

Maaaaaaaaas as pessoas tem que parar de querer viver num conto de fadas. É normal ter dias ruins gente.

O que não é normal é você querer fingir que tem grana e entrar no cheque especial só pra pagar o combo da balada prime, tirar várias fotos e postar na redes sociais.

O que não é normal é você ficar postando declaração pro seu namorado que te trata igual lixo e te trai todo final de semana.

O que não é normal é você TER QUE tirar uma foto mega feliz todos os dias e postar como “bom dia” no facebook.

GENTE, todo mundo tem problemas. Não é vergonha nenhuma não.

Mês passado eu estava numa bad sabe? Ficava pensando que todo mundo tinha feito escolhas boas na vida menos eu, até porque, ninguém comenta sobre isso. As pessoas conversam sobre a última viagem, sobre o último lançamento de batom líquito matte, sobre a blogueira que engravidou, casou, separou… mas as pessoas tem medo de se abrir.

Aí, resolvi comentar com 3 grupos diferentes o que eu estava sentindo. E imaginem só a minha surpresa quando TODO MUNDO, vou repetir: T O D O M U N D O estava pensando as mesmas coisas que eu.

Amigos que eu pensava que eram mega felizes porque trabalham em uma super empresa, tem um super cargo, ganham super bem e na verdade não. Eles também estavam pensando se fizeram a escolha certa, se realmente queriam estar naquele lugar, fazendo aquela coisa, mesmo ganhando super bem.

Uma amiga que eu jurava que estava trabalhando na empresa dos sonhos dela simplesmente me disse que não sabia se era isso que queria fazer daqui uns anos, que estava cansada, que não queria mais.

Um colega que atende todo mundo com um sorriso gigante no rosto e parece MUITO feliz com o trabalho disse que não vê a hora de acabar a faculdade e voltar pra terra dele pra viver no meio mato porque não aguenta essa vida de cidade.

Por que a gente não se abre com o outro sobre esse tipo de coisa?

Gente, se todo mundo contasse as aflições pros outros, talvez, muito talvez mesmo, a gente pudesse se ajudar. Um iria aprender com a parte ruim da vida do outro, assim como aprendemos com as coisas boas.

Saber que o outro também tem dúvidas e medos não faz a gente se sentir bem, mas faz a gente ter força e entender que não somos só nós que passamos por esses momentos.

É tão triste chorar sozinho no quarto por medo de que só você se sinta assim.

Não é?

Então vem cá, me conta suas aflições.

A minha, no momento é achar que fiz todas as escolhas profissionais erradas.

Me fala da sua.

Um beijo.

Comments

comments

Gostou? Compartilhe: