Desabafos

Abrindo o coração

Não teria título melhor para essa post do que esse. É exatamente o que vou fazer: abrir meu coração. Talvez algumas de vocês não entendam o quanto isso vai ser importante, mas sei que a maioria, as que sempre acompanham, vão entender direitinho.
Para quem não sabe, eu e a Mari (assim como a grande maioria das blogueiras) trabalhamos e estudamos. O tempo que temos para atualizar o blog e comentar em outros é cada vez mais curto, mas nós nunca deixamos de fazer isso. É um prazer, a gente ama isso tudo, de verdade.
Eu tenho os meus problemas pessoais, a Mari tem os dela e vocês, tem os seus.
Para nós duas o blog TPM Moderna é uma parte da nossa casa e acredito ser a parte que a gente mais gosta (tirando nossa cama quando estamos com sono, claro!). E jamais, JAMAIS, entraríamos na casa de alguém somente para criticar, invejar, cutucar ou falarmos que achamos que somos superiores à aquela pessoa. Isso não é coisa de gente que tem amor próprio, que se gosta, que está feliz com a vida que tem e que consegue, através de um sentimento sublime, ficar feliz com as coisas que o outro tem, que o outro conquistou.
Quando alguma amiga ou conhecida minha vem contar que conseguiu algo eu fico tão feliz, é como se eu mesma tivesse conseguido. Mas infelizmente tem gente que não é assim e a inveja ou a vontade de se mostrar superior (ou as duas coisas juntas) fala mais alto. Tem gente que não consegue ver os outros bem e comentam em blogs só pelo prazer de rebaixar a blogueira de alguma maneira, ou pior, fazer isso anonimamente ou mudando o nome.
Gente, para quem ainda não sabe: não existe comentário anônimo em blog. A gente tem o cadastro do IP de cada pessoa que comenta aqui e existem maneiras de descobrir de onde esses IP’s são e também de bloqueá-los. E é isso que eu faço quando alguém desocupado vem aqui só pra encher o saco.
Já implicaram com roupa, cabelo, rosto e com tudo mais que vocês possam imaginar. Já vieram falar sobre marcas, já vieram tentar fazer a gente se sentir idiota porque usamos roupas de lojas departamento e tudo mais.
Se isso não é coisa de gente que não tem amor próprio, eu não sei o que é.
As pessoas acham que não precisam ter cuidado com as palavras, que se a blogueira está se expondo é pra ouvir e ler tudo o que der e vier. Ok, então vou começar a parar as pessoas nas ruas e falar todas as coisas que eu acho que estão erradas com ela, mas não, isso não é criticar, isso é apenas dar uma dica. Coisa de “amiga que quer seu bem” sabe?!
Pura conversa pra boi dormir e é assim que as pessoas sem noção comentam em blogs. Não só aqui, em todos os blogs que começam a crescer.
É preciso entender que a liberdade de expressão termina onde começa o respeito. E se você não tem noção disso e quer comentar o que quiser, beleza, mas esteja preparado para ter como resposta o que a outra pessoa quiser também. E não venha com esse papinho de que “ah, você é blogueira, tem que estar preparada para todos os tipos de comentários”. Gostaria de deixar claro que antes de ser blogueira eu sou gente e careço de respeito como qualquer outro ser humano. Blogueiras tem sentimentos, dias ruins, vontades, desejos, pontos fracos e pontos fortes.
Eu gostaria de agradecer todas, todas as meninas que vem aqui sempre, comentando ou não, mas que tem respeito. A Malani, as Jéssicas, a May, a Mayara, as Brunas, a Thaylana, a Gabi, a Andrea, a Nara, as Camilas, a Cinthia, a Thassia, a Emeline, a ngallieta, as Danis, as Pollyanas, as Patrícias, a Karina, as Julianas, as que comentam de vez em quando, a todas as meninas do twitter e as que passam sempre por aqui mas não comentam. Obrigada de coração, obrigada por fazerem dos nossos dias mais felizes, por se tornarem parte da nossa vida, por estreitarem os laços, por nos fazerem continuar mesmo diante de tanta coisa que nos fariam desistir. Obrigada gente, e é com os olhos marejados que eu agradeço.
E gostaria de pedir para as pessoas que vem aqui comentar com segundas intenções, tentando fazer a gente desistir ou ficarmos abaladas e tristes: que o mundo lhe devolva em dobro tudo que você, mesmo em pensamento, nos desejar. E que algo te faça crescer e perceber que não é assim que se vive, que tem tanta coisa linda pra você apreciar, para que, então, ficar se remoendo visitando e falando sobre coisas que você não gosta?! Pense bem, a vida é muito bonita pra gente estragá-la com sentimentos ruins.
E por fim eu gostaria de agradecer a Mari, por ser minha amiga, minha companheira de aventuras diárias no email, por compartilhar tudo isso comigo, por sempre me dar força, sempre estar ao meu lado, por encarar comigo qualquer parada e me fazer me sentir melhor todos os dias. Obrigada, mesmo.

“A inveja é a amargura que se sofre por causa da felicidade alheia.” (Cícero)

Comments

comments

Gostou? Compartilhe: